terça-feira, 22 de abril de 2014

impressionismo cósmico

acalanto é a transmissão da tua voz
em um milhão de planetas
jamais nus às pupilas humanas

percorri por entre galáxias
no teu toque cósmico,
o mudo do riso-acalanto
preenchendo o vácuo interestelar

seríamos poetas-satélite,
Leminski e Kolody
em um caos estelar

buraco negro era o que,
eu, implodia
na tua voz de cometa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário