quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Resistente

Agradeço.

Primeiramente à Bárbara Tanaka, uma pessoa que me ajudou a enxergar muita coisa durante esse ano.
Ao Krupe, que tava presente até quando minha consciência não tava.
Ao Síntese, ao BK e ao Russ por serem vozes motivacionais no meu ouvido durante isso tudo.
Ao Alison, Gusso, Ayrtton e Arno, por estarem presentes durante essa luta toda, mas da maneira deles.

Algo centenário, que independente do horário
consiga durar mais que um livro no armário
É simples e engraçado
uma linha tênue

entre o sucesso e o fracasso.

Faço, sei do que faço.
O caminho que traço; atrás do profundo
fujo do raso.

Não se mede a saudade na trena
Não sei se faço valer a pena
mas tô suando
de quinzena à quinzena

Penso e planejo
No denso desejo
almejo o imenso
vejo que venço

Obrigado
e vai acontecer sim.


quinta-feira, 22 de junho de 2017

Castelos e Ruínas

Penso que o que me falta (de vez em quando) é um pouco de inocência.

Se eu não fosse tão ciente de tudo, talvez já tivesse mais progresso. Hábitos e histórico me fizeram um homem sábio, mas os vícios não me dão espaço pro inteligente. Eu sei do provável, eu sei do difícil, sei do certo e sei do errado. Não faço nada, tento muito. Sou tudo, sou nada.

Sou grande, sou pequeno, sou o inocente em cima do muro.
Sou rico, sou pobre; sou camponês, sou nobre.
O chão de dinheiro, que forre. Sou ouro e o cobre.

E ciente de tudo, sei que é o progresso. Evolução mental, melhoria de palavras e novas roupas, velhos amigos e novas pessoas. Várias tentativas, poucos sucessos, seguido de filosofia e alguns retrocessos. 

Avanço e me canso, prossigo e me deito; suspiro e penso (a meu respeito)
Será que alcanço? Sorrio em meio ao que miro; tenso.

é singelo o dia, e a noite; puída.
ciente de você, ambição
meu castelo, minha ruína.

sábado, 13 de maio de 2017

Plenitude

Me sinto pleno e feliz.
Um rasante, a vida por um triz
Foi arriscado, escrever nesse quadro
E eu nem sequer tinha um giz.

Tomarei de exemplo, futuramente
Terei tempo, evidentemente
obrigado a todos, pra sempre
que passaram pela minha mente

(Ao menos uma vez)


Me sinto pleno

Me sinto inteiro

Me sinto eu mesmo de novo

Fim do primeiro capítulo.



quinta-feira, 9 de março de 2017

suas pernas foram feitas para correr,
e hoje,
eu só te vejo parada.

eu também parei
hoje eu estou estático
eu vejo o vazio nessas folhas, no horizonte, na sua foto, no reflexo na janela.

minha cabeça está baixa,
com o cabelo e a roupa molhada,
eu bato à porta.

meu corpo todo está molhado,
junto com essa rosa que tentei proteger,
desculpa, meu amor, mas no verão sempre chove.

eu só ouço silêncio,
silêncio,
silêncio.

somente silêncio.

viro as costas e corro,
corro,
corro.

a respiração ofegante,
a chuva em contato com a pele,
a rosa no lixo.

somente silêncio.
somente,
silêncio.

silêncio.

prometo a ti: nunca mais pararei de correr,
desculpa, meu amor, mas no verão sempre chove