quinta-feira, 19 de junho de 2014

Eu, eu, eu, eu.

É que eu sou assim
Eu corro atrás do que não gosta de mim
Eu deixo pra lá o que corre por mim
Eu desisto quando chego no final
E esqueço do que prometo lembrar

Da alça errada
Acabo lembrando do ódio que senti
E da vontade de socar paredes
E aquele sorriso todo que vira um nada
Diante à tua face imóvel

Eu acabo procurando no incrível mundo
Fotos e momentos não tão meus
Só pra poder sentar do teu lado e dizer algo

Eu escondo as palavras
Porque não quero que você as entenda

Eu finjo, eu minto, eu corro
Eu morro, as vezes
Me culpo, sumo, volto, te deixo e te quero
Umas três vezes ao dia
Pra no final dizer "ta tudo legal. E aí?"

Acabo por pagar de palhaço
Encarno mil homens
Sinto sua paixão
Digo as coisas mais erradas
Por querer
Só pra ver a reação

E se eu me tornasse assim
Tão louco
Por você?
Por mim?

É como se eu quisesse todos os sentimentos que eu puder sentir em uma única noite
E eu quero
Você
Essa
Noite
Sem
Falta
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário