quarta-feira, 23 de julho de 2014

Girando

E o mundo gira enquanto eu,
cercada de nada, me despeço
da sua sua multidão.

Tuas falas fúteis, aglomeram no vácuo
e ecoam no vazio.

Tua risada
me deixa sozinha no meu eu tão só.

Os pássaros cantam e me "insira a palavra que eu não sei"
sentimento de esquecimento.

A voz tua, tão tua,
evapora na imensidão escura do teu ser.

E assim, o meu mundo gira na contramão do não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário