quarta-feira, 23 de abril de 2014

ocultos elípticos

Em um Universo assustadoramente neutro, 
procura-se o amor naqueles que lhe convém; 
um caleidoscópio das cores mais ínfimas, 
um turbilhão de sinfonias impressionistas.

Somente aqueles que desvendam a arte
sabem por onde se perder,
– mesmo cegos, mantêm o Sensível aberto –
pois assim encontram a direção certa.

A Elipse busca aquele que sente 
o infinito atravessar o véu transparente de sensações, 
eliminando o Ódio e a Apatia.

A Elipse é bruta. 
É o peso abstrato.
                   A resposta está na vontade de todas as perguntas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário