domingo, 1 de março de 2015

Poesia holística do mundo

ah. eu tô aqui embaixo da sua janela,
meu amor, do pelourinho azul que tr
anspira poesia porrrrrrrtuguesa que e
u sei que tu adoras, do mesmo jeitinh
o que eu adoro bater uma pelada e de
ixar a tua parede marcada com a suje
ira da minha bola. eu sei que se eu ba
ter a campainha agora ou às três da ta
rde tu vais me atendê com aquele ves
tidinho branco que cobre os joelhos e
vai amar me ver pegando na tua cintu
ra, com aquela pegada forte, firme de
quem te quer dançando pertinho pelo
resto dos nossos dias nesse finzinho d
e mundo. eu sei que tu sorriu agora. e
u sei que sou romântico por demais e
eu não entendo nada de literatura não.
não sei de muita coisa. não sei falar d
esses livros que tu gostas nem por qu
e o sargento gosta tanto de ver as pes
soas soltarem sangue. essa vida é das
brava, sabe? nêgo corre e bomba exp
lode. e eu só sei o que é amor. é a úni
ca coisa que eu sei dessa vida. sei qu
e eu e tu nos amamos debaixo do me
smo céu, que eu prefiro brigar contig
o do que fazer amor com outra pesso
a. eu sei que tu é linda. e é isso. tu ac
ena pra mim lá do alto e eu me sinto
dono do mundo. duvida? pergunta pr
a esses tiras o que é amor. eles não v
ão saber responder. é por isso que o
mundo gira desse jeito, tô falando. d
epois dizem que eu é que sou louco...

Nenhum comentário:

Postar um comentário