segunda-feira, 25 de abril de 2016

Não liga.

Devia ser tão mais legal viver
Com o meu skate
Mas eu era tão
Pesado

Devia ser tão mais legal andar 
De carro
Mas eu era tão 
Pobre

Viajo em versos
Mas estou tão pesado 
Tão pobre

Quebrado, sem emoção 
Sem
Sentimento

E mais uma vez não me conformo com os versos anarquistas que quando postos à prova, sumiram.

Hoje sou uma imperfeição. Sem skate, sem carro. De bicicleta. E de novo deixo-me guiar até o limite do aceitável, esperando não cair para os lados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário